You are currently browsing the category archive for the ‘dia a dia’ category.

A italia vive do passado, mas pelo menos nas cidades grandes existe algum lampejo de modernidade aqui e ali. Em Milão, essa escultura que me lembra um DNA me fez pensar sobre as coisas da vida. Resultado é que eu voltei de lá desgostosa. Não com a Italia (que não é mesmo lá essas coisas) mas com o Brasil.

Chego aqui para encontrar uma campanha eleitoral não muito limpa, com candidatos falando mal uns dos outros e outros querendo convencer o povo de que já ganharam. Não ganharam e podem perder se o povo for esperto, dessa vez, e souber escolher.

Outra coisa são os preços. Gente, bolsa parecida com as que eu vi por 30 euros (e de griffe) custa aqui (sem griffe) o equivalente a 100 euros (no barato). Uma blusinha besta custa (no barato) 70 reais. Lá eu comprei de griffe por 14 euros (não dá nem 30 reais na conversão). Ou seja: roubo mesmo.

Comida em restaurante, lá é caro. Aqui também mas depende da categoria do restaurante e de saber pedir. Eles exageram no sal, cobram 5 Euros por uma coca cola e eu digo: ainda bem que eu não tomo refrigerante.

Desgosto me dá o transito do Brasil, especialmente o da Bahia. Ontem precisei surtar na rua, gritar feito louca na porta do ballet Ana Campello. Dois motoristas de perua se recusaram a tirar o carro de cima da calçada de pedestre para eu passar sem ter que descer para a pista e não arriscar minha pele. Mandei denuncia por escrito para a Transalvador e espero resposta. Não é possivel que nos outros paises as pessoas possam andar com segurança NA CALÇADA DE PEDESTRE (aqui é impossivel pois vira e mexe uma perua com celular no ouvido sobe a calçada em alta velocidade para estacionar seus carros), e atravessar na faixa mesmo sem sinaleira (aqui, o sinal fecha pros carros, abre pros pedestres, as peruas invadem e ainda me xingam).

Ah, outra coisa: sabe que não vi perua na italia? Só umas brasileiras que estavam num navio ancorado em Sorrento…

Anúncios

Se você estiver na Pituba e precisar atravessar a rua, fuja da sinaleira que fica na esquina da Paulo VI com a Território do Guaporé que se tornou um mero acessorio e é solenemente ignorada pelos motoristas.
***
Chega a um ponto que é preciso andar mais de um quarteirão para ir à farmacia que fica exatamente do outro lado da rua porque é impossivel atravessar a pista. E esse nem é o único problema da Avenida que é uma das principais do bairro.
***
Outro problema sério são os carros parados em cima do passeio. Muitas peruas quando vão a salões, boutiques e centros de estéticas da rua sobem o passeio em alta velocidade para “garantir a vaga” sem se importar que aquele espaço é do pedestre.
***
Manobreiros ainda impedem a passagem com sombreiros e cadeiras. Se a pessoa pede licença eles mandam descer para o asfalto (onde já aconteceram vários atropelamentos) e reclamar nas lojas e boutiques da área é impossivel: vendedorinhas debocham de sua cara.
***
O mais grave desses e outros problemas da Avenida Paulo VI é que isso acontece bem em frente da casa das tias do prefeito João Henrique que aliás mora ali bem pertinho, no Pitubaville. Mas parece que ninguem vê nada.
***
Só para concluir: e a insegurança na área? Uma farmácia de uma rede muito conhecida em Salvador já foi assaltada trocentas milhares de vezes. Uma loja de depilação foi assaltada numa hora de pique, saiu até na TV.
***
Falando em insegurança, melhor não passar pelo Parque da Cidade em hora de engarrafamento: na última sexta-feira, um ladrão quebrou o vidro de um carro, fez a festa nos pertences da dona do veículo e saiu na maior cara-dura.
***
Polícia? Isso existe em Salvador? Se existe deve estar em férias coletivas. Melhor o governador ficar atento ao problema ou então desistir de seus planos de reeleição já que a população está sem o mais básico de seus requisitors, a segurança publica.

***
Os shoppings de Salvador devem ficar atentos aos estacionamentos: várias vezes procura-se vaga logo nas primeiras horas do funcionamento e não se acha. Especula-se se não seriam pessoas que vão a outros prédios próximos onde o estacionamento é pago.
***
Grita geral nos consultórios médicos: ninguem aguenta mais tomar chá de cadeira. Que tal o governo estabelecer multa pelos atrasos? Há quem diga que isto não ia adiantar e ia tornar o atendimento ainda mais precário.

tuttifrutiehortela

Impossível passar pela esquina das ruas Pernambuco e Ceará, na Pituba, de carro ou simplesmente a pé, sem ser abordado por meninos de rua. Constrangedor para ambas as partes. Especialmente para senhoras de idade que querem apenas se exercitar.

***

O pior é que muitas dessas crianças batem carteiras e roubam correntes e relógios na maior sem cerimônia. A pessoa que anda a pé tem que se sujeitar a ser humilhado em lojas e supermercados porque precisa andar desarrumado e sem nenhum pertence nas mãos.

***

Indo ao Salvador Shopping, melhor passar ao largo do Feito a Grão, balcão de lanches do piso L2. O cliente corre o risco de ser trocado pela primeira perua superproduzida que aparecer e sair sem lanchar. Pior: essa loja ainda cobra 10 por cento de serviço.

***

Cadê a Prefeitura e órgãos responsáveis? Há famílias inteiras morando nas ruas da Pituba. Será que não há um meio de dar a essas pessoas uma condição de vida mais digna e menos constrangedora?

***

Uma noticia boa para quem já está cansada de ser comparada a vilã de novela só por ter o cabelo longo, cheio e cacheado: a chapinha caiu de moda mesmo. Aliás, até as artistas de novela não estão mais espichando as madeixas.

***

Em compensação, é só ver nas revistas a bizarrice que a Chanel empurrou goela dos críticos adentro na Semana de Moda de Paris: uma maquiagem com excesso de preto em volta dos olhos em manequins pálidas, esquálidas e anorréxicas.

***

A cabelereira Nildes, depois de anos de serviço em outros estabelecimentos, está seguindo carreira solo e atendendo a clientela no seu novo Salão, no Design Center, Avenida Paulo VI, Pituba, com monte de novidades.

***

É bom evitar fazer compras no Superpão para evitar surpresas desagradáveis. Há poucos dias, uma consumidora foi comprar pão – em plena hora do pique – e foi surpreendida com uma ratazana passeando pelas prateleiras. Logo numa padaria chique? É a treva…

***

Inverno mais do que azul, superquente, com gente indo a praia (mesmo que as ondas andem mais revoltas). Sinais, sim, do aquecimento global. O assunto preocupa, mas as pessoas preferem fingir que não vêm nada.

***

O Bom Preço teve uma boa idéia, a de dar pequenos descontos para quem usa sacola retornável. Só que a maioria dos consumidores não está “nem ai” para a proposta. Talvez porque as sacolas sejam toscas, quase bizarras.

***

Quem sabe e mudando o modelito, usando umas cores mais transadinhas, e não aquela cor indefinida que mais lembra pano de chão sujo, as donas de casa se animem e saiam por ai ecologicamente corretas, porém na ultima moda.

***

Atenção, Transalvador, só lembrando nossa velha “encrenca”, Pedestre não paga multa mas vota. Está um horror andar a pé pela cidade. Principalmente quando peruas dirigindo falando no celular sobem nos passeios a toda velocidade para estacionar mais perto das boutiques.

***

A única atenuante para as madames é a de que elas realmente precisam saltar perto do destino (loja, salão, supermercado) não para não precisar carregar sacolas, mas principalmente para evitar o assédio de outras ameaças urbanas…

O acidente com o Airbus A330 da Air France na madrugada da ultima segunda-feira, comoveu o Brasil, mobilizou aviões de vários paises e mais uma vez, é posta em cheque a segurança das viagens aéreas. Desde que foi inventado por Santos Dumont, o avião tem sido o meio mais rápido de chegar a lugares distantes, mas assim como inspira aventuras e sonhos, também provoca medo: somente neste ultimo acidente, 228 passageiros foram dados como desaparecidos sem grandes chances de sobrevivência. Acidentes aéreos mataram gente importante e famosos como o músico Glenn Miller, a atriz Leila Diniz, o escritor Saint Exupéry além do próprio Santos Dumont.

Maria de Fatima Dannemann

Nada mais tênue do que o fio da vida. Diziam os gregos, que as parcas teciam e cortavam esses fios do destino tornando a vida mais longa ou mais breve. Muitas vezes, esses fios são cortados em momentos felizes, durante ou depois de umas férias, ou quando a pessoa busca bons negócios, boas oportunidades de trabalho. Outras vezes, no auge da fama e em plena juventude. Foi assim com Leila Diniz, foi assim com os Mamonas Assassinas, foi assim com o Príncipe Pedro Luis de Orleans e Bragança, quarto na linha de sucessão da monarquia brasileira, um dos 228 passageiros do vôo 447 que sumiu dos radares na altura de Fernando de Noronha, um dos maiores acidentes aéreos deste ano e um dos maiores sofridos pela Air France, considerada uma gigante do setor de aviação civil.
Mais do que ceifar vidas, o acidente abalou a confiança na aviação, mobilizou governos de vários paises que estão empenhados na busca dos destroços da aeronave e não só em corpos mas possíveis sobreviventes, como fez a opinião pública e a mídia esquecer outros assuntos “quentes” como a gripe suína, a dengue, os escândalos políticos, a situação da Petrobras e outras mazelas que, de repente, ficaram em segundo plano. Um acidente desse significa não só a perda de mais de 200 vidas, como a dor de um outro tanto de famílias, amigos, parentes e, no caso deste vôo, prejuízo até para empresas que perderam alguns de seus altos executivos: a Michelin, a CSA tinham funcionários nesse vôo.

Recorde

Apesar das proporções e das circunstâncias – o avião sumiu dos radares, há quem tenha noticias de luzes e explosões ao longe e destroços já foram encontrados no Senegal – o desastre do vôo 447 não chega a ser o pior da história. Em 1977, nas Ilhas Canárias, o choque de dois boing 747 provocou a morte de 583 mortos. Esse, segundo as estatísticas e pesquisas, teria sido o pior acidente de toda a historia da aviação. Em 1985, um outro jumbo (Boeing 747) da Japan Air Lines cai entre Tóquio e Osaca causando 520 mortes. Outra fatalidade envolvendo 747, novamente uma colisão, aconteceu na Índia em pleno voo em Nova Délhi entre um Boeing 747 saudita e um Ilyushin-76 cazaque: 349 mortos, em novembro de 1996.
Há menos de duas semanas, o Brasil já vivia momentos de comoção com a queda de um jato particular no sul da Bahia em que todos os 15 ocupantes da aeronave morreram. Quem chega a São Paulo pode ver o lugar onde o avião da Tam se chocou com um prédio causando uma enorme tragédia no aeroporto de Congonhas em 2007. Ainda no Brasil, o choque entre um jato da Gol e um avião legacy na Amazônia, em setembro de 2006, deixando 154 mortos.
O impacto do acidente desta semana é grande não somente por envolver vários paises na busca e na decifração de um possível mistério (o que teria acontecido com o avião) como por outros motivos. Um deles é que a rota do Atlântico não era palco de acidentes desde 1936. Há, segundo os estudiosos andaram falando na mídia desde segunda-feira, uma zona de convergência intertropical sujeita a turbulências, tempestades e ondas mais altas, e uma área de águas internacionais (sem pertencer a nenhum país) e difícil de ser captada por radares (por isso, afirma-se, que os navios evitam ficar longe de águas territoriais na travessia de oceanos).
O abalo que a Air France sofre é outra conseqüência do desastre. A companhia nasceu em 1933 da fusão entre várias empresas de aviação francesas. A empresa, desde então, só fez crescer e desde 2003, com a fusão com a holandesa KLM, passou a ser uma das gigantes do setor atendendo 258 destinos em 621 vôos gerando 105 mil empregos. Esse vôo 447 é um dos principais elos de ligação entre a França (um dos 10 paises que mais mandam turistas ao Brasil) e o Brasil (o décimo segundo pais que mais envia turistas a França) que tem, desde os tempos da colonização, laços culturais, econômicos, políticos e de amizade um com o outro.

E o vento levou…

O vôo 447 vira assunto de post em blogs e sites de relacionamento e até o escritor Paulo Coelho vem fazendo especulações e dando seus palpites sobre o assunto no Twitter, o micro-blog mais divulgado no momento. O príncipe brasileiro, os executivos das multinacionais, uma dançarina irlandesa são algumas das pessoas que tiveram o mesmo destino de famosos em outros acidentes.

– Glenn Miller, famoso maestro da época das big-bands e do swing, morreu em um misterioso acidente aéreo na época da guerra.

– John Fitzgerald Kennedy Jr – morreu em 1999 num avião em que ele mesmo pilotava. Sua esposa, com quem formava um dos mais belos casais jovens americanos da época, também estava na aeronave.

– Leila Diniz estava com 27 anos e no auge da fama quando morreu em um acidente da Japan Air Lines em 1972. Era uma das mais promissoras atrizes da época e uma das mais polêmicas por desafiar tabus e a censura dos militares.

– O presidente Castelo Branco morreu em um acidente aéreo em 1967 logo após deixar o poder.

– Em 1942, no auge do sucesso, a atriz Carole Lombard morreu em um desastre aéreo nos Estados Unidos quando tentava vender bônus de guerra. Ela era esposa de Clark Gable (o Rhett Butler de E o vento levou)

– O escritor Saint Exupéry fazia uma missão aérea de reconhecimento quando sofreu um acidente e morreu. Seu corpo nunca foi encontrado. Os destroços do avião apareceram em Marselha em 2004.

– Mamonas Assassinas – tão meteórica quanto a carreira musical foi a vida dos meninos que integravam o grupo pop-irreverente que fez sucesso nos anos 90. Um acidente aéreo matou todos no jatinho que transportava a banda.

– Em 11 de setembro de 2001, aviões se chocam e destroem o World Trade Center, Nova York, e parte do Pentágono, Estados Unidos. Não chegou a ser acidente aéreo, foi um atentado terrorista, mas matou centenas de pessoas em terra e no ar.

– As eleições de 1982 tinham como certa a vitória de Cleriston Andrade do PDS até que um acidente de helicóptero no sul da Bahia matou o candidato, outros políticos e executivos do governo numa das maiores tragédias aéreas vistas na Bahia.

Marreco – R$ 15,90 (quilo)

Aratu Catado – R$ 28,90 (quilo)

Anéis de lula – R$ 19,50 (quilo)

Pernil de Vitela – R$ 24,00 (quilo)

Picanha de Carneiro – R$29,80 (quilo)

– pesquisa realizada na Scar e Perini, ambas na Pituba, Salvador, Bahia, em 15.5.2009

No começo, era a simplicidade e a baiana. É só conferir no Modelito que Marta Rocha usou em 1954

Em 1966, Ana cristina Ridzi inovou e usou um modelo inspirado no calçadão de Copacabana.

Tres anos antes, Vera Lucia Maia homenageou outro ícone da cultura brasileira: o índio.

Nos anos 80, Eveline Schroeter homenageou a Bahia de suas origens e vestiu-se de baiana no Miss Universo.

Nos ultimos anos, os trajes se tornaram mais “viajantes”. Renata Fan usou este aqui

O traje da Miss Brasil 2008 era tudo menos típico. Uma coisa verde de gosto duvidoso (minha opinião, desculpe quem não concordar) mistura de Ursula da Pequena Sereia com fantasia categoria originalidade do Teatro Municipal.

O pior é que perto de outras bizarrices, no concurso de Miss Universo, a Miss Brasil (que aliás não foi classificada) era até discreta. É só ver a fantasia da Miss Tailândia (tartaruga ninja?)

Ou mesmo a índia cheia de piercings da Miss Venezuela (horrivel)

Quanto ao que andaram publicando na net, a fantasia da Miss Afeganistão… Bom, só pode ser brincadeira de mau gosto e uma tremenda falta de respeito com o sofrimento das mulheres afegãs, vítimas há anos da guerra e do talibã.

Fatima Dannemann

Serviço: O Miss Brasil acontece sábado, 22 horas, em São Paulo e será transmitido pela TV Bandeirantes.

Vagas de estacionamento insuficientes no Bom Preço da rua Pernambuco, Pituba, vem provocando “barracos” entre consumidores. Outro dia, duas senhoras trocaram tapas por lá.

***

Como os estacionamentos em supermercado, shoppings e outros estabelecimentos são grátis, desconfia-se que a pessoa deixa seus carros lá e vão a outros lugares. Por isso nunca tem vaga.

***

É só conferir os estacionamentos do Shopping Salvador e do Shopping Iguatemi (ambos cercados de prédios comerciais). Desde de manhã cedinho estão lotados. Porque seria?

***

Enquanto isso, os estacionamentos considerados VIPs, cercados, com manobristas e caros, ficam sempre vazios. É só ver nos shoppings Iguatemi e Barra. Porque seria?

***

Falando em rua, estacionamentos, etc, a rua Altino Serbeto de Barros, no Itaigara, simplesmente não está comportando o número de veículos que vão para o Memorial, o Linus Pauling e outros prédios.

***

Pessoas tem perdido a consulta simplesmente porque não conseguem chegar de carro até lá (o engarrafamento, na verdade, começa desde o Parque da Cidade) e o serviço de vans oferecido pelo Memorial é insuficiente.

***

E atravessar a rua é simplesmente impossível em vários pontos da cidade. A SET vê, sabe disso, mas como pedestres só rende queixa, eles vão deixando tudo para lá.

***

Mais de trânsito: têm sido frequentes os acidentes e atropelos envolvendo motoqueiros e motoristas na Avenida Paulo VI. Restaurantes, delivery e os Correios fazem com que seja grande o numero de motoqueiros na área. Mas o desrespeito por eles é maior.

***

Ultima de trânsito: mais um recado para a SET sobre estacionamentos irregulares. Perua pode ter privilégio, mas parar em cima do passeio ainda é proibido. Multa nelas.

***

Mudando de assunto: boletos bancários de diversas contas a pagar continuam chegando atrasados aos consumidores. Queixa? Não adianta. Alega-se que o boleto pode ser impresso na net. Se você não tem impressora, exploda-se.

***

Planos de saúde: continua a palhaçada de reservar cotas nas consultas. A pessoa liga, a atendente pergunta: “convenio? Só tem pro dia tal”. Quando o cliente ameaça dar queixa, a atendente promete arrumar uma vaga “se houver desistência.”.

***

O pior é que sempre tem desistência e o cara é atendido no dia seguinte ou poucos dias depois quando alguém “milagrosamente”. Dica: não reclame. O plano sempre fica do lado do prestador de serviço. Azar o seu.

***

Mais uma: quando se vai ao médico particular, pagando consulta, o cara trata bem, demora um ano examinando. Quando é convenio eles acham que é de graça, se limitam a ler laudos de exames a prescrever remédios e nem sua pressão eles tomam.

Lula dizia que a crise economica mundial não iria atingir o Brasil. O que se vê agora é justamente o contrário. Até quem está empregado e ganhando bem sofre para pagar as contas do mês. Com a palavra, o presidente…

Supermercado caótico, lotado de gente, filas enormes e uma madame resolve fazer malandragem: coloca a cesta vazia na fila, vai buscando as compras aos poucos enquanto o povo pena com carrinhos lotados. Não colou e ainda tomou vaia.

E Dalila, heim? Nunca foi deusa, mas por causa de uma asneira dita por Ivete Sangalo até a versão da Bíblia anda sendo contestada por adolescentes e jovens desinformados e dizendo amém a tudo o que vem da mídia. Lamentável.

Carlinhos Brown deu uma entrevista a TV e confessou que o nome da música seria outro. Ai, de ultima hora, resolveu mudar para Dalila e pegou. A deusa ou alguém que faça a cabeça ficou por conta da imaginação de Ivete Sangalo.

A moda Índia já começa a pegar no rastro da novela de Glória Peres. O que tem de gente dizendo “hare baba” e “tcha tcha tcha tcha” por ai não está no gibi. Só falta agora abrir escola para ensinar a dançar a bangra.

Mudando de assunto totalmente, a Set andou fiscalizando estacionamentos proibidos nas imediações da FIB, no Stiep. Rebocou diversos carros sem avisar aos donos. Resultado: quando saíram das aulas, os estudantes pensaram que tinham roubado seus carros.

Enquanto isso, a SET continua desrespeitando totalmente a vida dos pedestres da cidade. Empregadas domésticas, serventes, vendedores de loja e outros trabalhadores todos os dias arriscam suas vidas ao atravessar ruas como a Avenida Paulo VI, na Pituba.

O papo sobre o padrão de medidas para roupas michou e as confecções voltaram a fazer apenas roupas P e M. Enquanto isso, peruas e patricinhas se recusam a comprar nas poucas lojas que olham para os seres humanos e investem na auto-estima de quem nunca fez plástica mesmo já passando dos 25.

E o paredão do BBB9 desta semana? A Globo se enrolou, Pedro Bial se contradisse, as pesquisas dos sites erraram, mas uma coisa está clara: alguém anda protegendo Ana Carolina e Naiá e não é nenhum anjo de asinha e auréola.

Max, líder pela segunda vez, já sacou o lance da relação vovó e netinha que vem sendo explorada pela Globo nessa edição do BBB. Mas, se houver lisura, quem leva essa edição do programa é a morena Priscila. Pelo menos, é a que mais merece.

Liquida Salvador fraquinha esse ano. Muitas lojas ficaram de fora. Quem queria concorrer ao carro ou assistir ao show de Fabio Junior de graça perde as esperanças. Até porque há lojas que não estão dando os cupons aos consumidores mesmo participando da promoção.

“Quem quer ser um milionário” venceu o Oscar e deixou alguns baianos, que não sabem direito como se dá a escolha do melhor filme do ano pela Academia Americana de Cinema, ficaram indignados. Mas, quem viu, garante que o filme é ótimo e mereceu ganhar.

Enquanto isso, no camelódromo mais próximo, todos os hits da temporada: O Leitor, A Troca, Noivas em Guerra, e vários outros filmes, estão sendo vendidos em cópia pirata por apenas R$5,00. Isso acontece até na porta de algumas agencias bancarias. Pirataria é crime, mas ninguém diz nada.

Curso de Massagens Indianas – Tem inicio no final do mês de março o curso de Massagens Indianas promovidos pelo Ashram Prana Dhama. O curso será dividido em 12 módulos, cada um deles em um fim de semana por mês abordando todas as modalidades e tendências das massagens praticadas na India. Informações: Ashram Prana Dhama Ayurveda, Yoga e Cultura –
Al. Praia de Icaraí, 78- Stella Maris. Tel.: (71) 3374 1459 / 9145 0394 e-mail: contato@pranadhama.org – Salvador

Aula Aberta de Dança da Alma – a professora Kristel ministrará no Parque da Cidade, Pituba, Salvador, Bahia, aula aberta de dança da alma, celebrando a chegada da primavera no hemisfério norte. Informações pelo e-mail transformavida@hotmail.com

Cursos livres de dança – Street dance, jazz, alongamento, ballet classico, dança moderna, além de pilates são alguns dos cursos para iniciantes, intermediários, avançados, adultos e crianças oferecidos pela Escola Contemporânea de Ballet. Dirigida por Fatima Suarez, a escola funciona na Graça. Informações sobre horários, professores e outros detalhes pelo telefone 3235-9650

Projeto Social em Biossintese – O Centro de Biossíntese da Bahia está desenvolvendo projeto social que visa aplicação dos conhecimentos da Biossintese na área de Educação em escolas comunitárias. O programa é desenvolvido por alunos do curso de formação. Informações pelo telefone 3367-2776.

Workshop de Iyengar Yoga – O Espaço Mahatma Gandhi, Salvador, promove workshop desta modalidade de yoga com o professor frances Laurent Dauzou. Pela primeira vez na Bahia, ele oferecerá um mergulho profundo nesta prática, desenvolvida pelo indiano Iyengar, no sul da India. Dauzou conduzirá alunos iniciantes, intermediários e avançados numa investigação detalhada de cada ásana, através de demonstrações, práticas, teoria, perguntas e respostas. Abordaremos, entre outras, posturas em pé, torções, retroflexões, inversões e posições de equilíbrio sobre os braços. Haverá também práticas de Pranayama e relaxamento. O ensino será progressivo, assim construindo uma extensa base de técnica e conhecimento deste poderoso método. Informações pelo telefone 3248-7533


O que as TVs nunca mostram: o folião pipoca, aquele que dorme na rua de cansaço depois da festa

Oscar de Melhor Ator para Sean Penn por sua atuação em Milk. Mereceu

 

As más línguas detonam: ivete fez mais caras e pernas do que show nesse carnaval. Porque terá sido?

O pretinho mais do que básico de Diane Lane foi um dos mais bonitos do Oscar

 

E a ex-princesa do Diario da Princesa? Pálida que nem mortícia adams, vestida de cor clara, piorou.

Fotki

Twitter

    follow me on Twitter

    Páginas

    agosto 2019
    S T Q Q S S D
    « mar    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031  
    Anúncios