Image3

Nem Morena, a chorosa, emburrada e mal explicada protagonista da novela Salve Jorge, de Gloria Perez, que esta semana chega ao final, escapa. As mães da novela, de certa forma, estão mais para madrastas. Junior, coitado, vive pelas ruas ou pela casa de Dona Diva. A mãe está mais interessada em correr atrás de Teo e a avó vive do emprego para a gafieira com passagens pelo hotel de Livia Marini para uma sessão de porrada em Vanda. E a delegada Helô? A filha descartável (quase nunca aparece). As que zelam, zelam tanto que viram sogras jararaca. Uma pequena listinha.

Dona Áurea – a mãe de Teo é tão zelosa que é uma das sogras mais jararacas dos ultimos tempos. Implica com Morena (com certa razão), implica com Erica e só não implica com Cacilda, sua melhor amiga, porque ela não tem olhos para mais ninguem…

Delzuite – A mãe verdadeira de Aisha passou mais da metade da novela num “nem ai” não só para a filha roubada como para as duas que moram com ela e os “outros filhos espalhados pelo mundo porque eu não tinha condições de criar”. Na verdade, o lado protetor e maternal ficou todo para Pescoço, o malandro come-dorme por quem ela negligenciou filhos, familia e até trabalho.

Helô – a historia da delegada nunca ficou bem explicada. Separou de Stenio (por causa da biscate da Bianca ou não?), Drica foi morar com o pai. Mas falava com a mãe quando estava na Turquia para reclamar de Fatma, a empregada que Berna lhe arrumou. De qualquer forma, o personagem de Mariana Rios foi totalmente descartavel, não aparece e não faz falta.

Amanda – a pobre da Carol, filha de Amanda e Carlos, cresce metida em armações, a mãe obrigando a menina a fingir-se de carência pra prender o pai. Só que, Carol não é criança-mala como Raissa (ou seria Chatissa?) e está bem humorada até quando participa das maluquices da tia Aida.

Yolanda – A personagem de Cristiana Oliveira é a mãe menos mãe da novela. Apareceu um pouquinho no coemço, depois em alguns capítulos do meio até sumir de vez. Azar de Caique…

Morena – o jeito como ela segura a pequena Jessica – mais parecendo um abacaxi do que um nenem, do jeito que ela larga os filhos para cuidar de outros interesses, principalmente o pobre do Junior que está se criando sozinho, coitado, dá pra ver que de mãe, Morena não tem nem as penas…

Sarila – a mãe de Ayla e Tamar é mais uma sogra-mala. Tão chata que anda meio sumida, mesmo que a Chilika ande atras de seu genro Ziah, prato cheio para ela intervir.

Lucimar – O que dizer de uma mãe que deixou a filha engravidar com 14 anos e vive atras de homem em gafieira? Pois é. Melhor nem dizer nada. Barraqueira, gritona, valentona. E acima de tudo chata.

Antônia – Essa na teoria seria uma ótima mãe, mas tem uma pessima filha, Raissa. A menina é chata – saiu ao pai – leva a mãe a loucura com desobediências e ainda reclama que a mãe só liga pra Carlos e mais ninguem (ô, mas a mulherada da novela não liga mais pros homens do que pros filhos?)

Berna – seria a melhor mãe da novela, a que deu tudo de bom e do melhor a Aisha (outra filha mala e mal agradecida). Seria. Roubou a menina da maternidade e pagou por ela. Perdeu.

Dona Leonor – não teve filhos, mas tem um cachorro a quem ela dedica todo carinho – e suas joias . Bom, tem gente que prefere mesmo cachorros. Então…