Depois da trilogia dos 50 tons de cinza, mais escuro e de liberdade, começaram a aparecer outros titulos “coloridos” nas livrarias. Que tal umas sugestões para os próximos?

50 TONS DE ROSA – um verdadeiro manual de sobrevivencia para barbies pós-modernas. Em vez de letras com frases incompreensiveis tipo IVO VÊ A UVA, ou mesmo de páginas em branco, o livro traz paginas em rosa para acertar na escolha do próximo vestido.

50 TONS DE GLITTER – perua que é perua quer mais um livro brilhante em todos os aspectos. Escrito em ingles numa linguagem do tipo “the book is on the table” o livro tem mais figutras e fotos do que as revistas da moda e é tão brilhoso que se faltar luz, ninguem mais precisará de lanterna. Ideal para combinar com joias, bolsas e sapatos.

50 TONS DE CAQUI – Volume inteiramente dedicado aos que acham que Hitler não morreu, que ser ditador é o máximo e totalmente contrário as máximas do politicamente correto que, aliás, muita gente acha politicamente chato.

50 TONS DE VERDE – escrito especialmente para ecologistas radicais traz a linda estoria de amor entre uma traça e alguns volumes de uma enciclopedia sacriticados por dois moticos: 1 – com os sites de busca, ninguem pesquisa mais nada em enciclopedia, 2 – traça tambem é ser vivo e ninguem tem direito de extermina-las.

50 TONS DE PIZZA – escrito em Brasilia nos corredores do governo conta as artimanhas de como fazer falcatruas e permanecer impune.