Fatima Dannemann

Nos jogos do campeonato paulista, um destaque do Santos tem o curioso nome de uma ave, Ganso. Valente, capaz de atacar sem medir conseqüências alem de fazer algazarras, o Ganso parece um pato, mas só parece. É maior, mais pomposo e pode ser encontrado em mais de 40 espécies na natureza. O Ganso do Egito, por exemplo, é meio esquisito. Os gansos-do-egipto evitam zonas densamente arborizadas, e podem ser normalmente encontrados em prados, relvados e em campos agrícolas. Passam a maioria do tempo em rios, lagos e terras alagadas. Podem ser encontrados até altitudes elevadas de cerca de 4000 m.

O ganso é um defensor da propriedade, e apesar de ser uma ave, faz frente a qualquer intruso que apareça, independentemente de seu tamanho.
Os humanos não estão imunes aos ataques destes animais, que grasnam furiosamente enquanto não repelirem o intruso. A carne destes animais é muito apreciada na Europa, principalmente em França, onde o paté de ganso é apreciado há muitos anos, e de onde é exportado para todo o mundo. Os ovos, de grandes dimensões, são muito apreciados em receitas culinárias, embora na quinta quase todos sejam aproveitados para reprodução, já que o principal objectivo é criar estes animais para abate e aproveitamento da sua saborosa e característica carne. Um ganso comum em jardins brasileiros é o sinaleiro chinês, barulhento mas bonito, é usado não só como ave ornamental como por animal de guarda.