Quando se fala em Pisa, cidade da região da Toscana, Itália, logo vem a mente a imagem da Torre Inclinada. Esta é apenas uma parte do conjunto arquitetônico que inclui também catedral (belíssima), batistério e demais edifícios sagrados do catolicismo.Cidade com cerca de 85 mil habitantes, Pisa tem uma história que remonta a tempos antigos. Ainda hoje é famosa por sua universidade, que data do século XIV. Foi fundada foi fundada provavelmente pelos lígures; após, tornou-se centro etrusco (IV a.C.), foi ocupada pelos romanos e instituída como colônia (179 a.C), portanto em munícipio (89 a.C).
A arte sempre teve em Pisa um centro importantíssimo. O conjunto arquitetônico que inclui a Torre e a Catedral (que possui cinco naves) tem ainda o Camposanto e o Batistério. A torre inclinada (sustentada por cabos de aço, aliás) é o campanário deste conjunto. De forma cilíndrica e em estilo românico, possui seis ordens de porticados, sobrepostas por uma cela campanária. Iniciada em 1173 por Bonanno Pisano, foi interrompida pela metade da sua altura por causa da incipiente inclinação; retomou-se ali o trabalho em 1275 por Giovanni de Simone, foi terminada em 1372 por Tommaso di Andrea di Pontedera, que a manteve mais baixa em relação ao projeto inicial.
Para os visitantes, uma atração interessante, embora nada artística, são os camelôs no entorno do Campo dei Miracoli (nome da enorme praça com o Duomo, a torre, etc). Lá pode se comprar bonecas, bijuterias e mais um monte de presentes e lembrancinhas a preços muito mais baratos do que os das lojas. Como cidade universitária – claro – que há alguma vida inteligente e animada fora do circuito cultural ou meramente turístico nos bares e restaurantes onde as especialidades da Toscana podem ser degustadas. Mas, basta um dia inteiro para ver o básico de Pisa e, de preferência, se mandar para Florença que é maior, mais bonita e mais cosmopolita.

Fonte: Wikipedia e In Italy Today
Foto e texto: Maria de Fatima Dannemann

Bookmark and Share