Vagas de estacionamento insuficientes no Bom Preço da rua Pernambuco, Pituba, vem provocando “barracos” entre consumidores. Outro dia, duas senhoras trocaram tapas por lá.

***

Como os estacionamentos em supermercado, shoppings e outros estabelecimentos são grátis, desconfia-se que a pessoa deixa seus carros lá e vão a outros lugares. Por isso nunca tem vaga.

***

É só conferir os estacionamentos do Shopping Salvador e do Shopping Iguatemi (ambos cercados de prédios comerciais). Desde de manhã cedinho estão lotados. Porque seria?

***

Enquanto isso, os estacionamentos considerados VIPs, cercados, com manobristas e caros, ficam sempre vazios. É só ver nos shoppings Iguatemi e Barra. Porque seria?

***

Falando em rua, estacionamentos, etc, a rua Altino Serbeto de Barros, no Itaigara, simplesmente não está comportando o número de veículos que vão para o Memorial, o Linus Pauling e outros prédios.

***

Pessoas tem perdido a consulta simplesmente porque não conseguem chegar de carro até lá (o engarrafamento, na verdade, começa desde o Parque da Cidade) e o serviço de vans oferecido pelo Memorial é insuficiente.

***

E atravessar a rua é simplesmente impossível em vários pontos da cidade. A SET vê, sabe disso, mas como pedestres só rende queixa, eles vão deixando tudo para lá.

***

Mais de trânsito: têm sido frequentes os acidentes e atropelos envolvendo motoqueiros e motoristas na Avenida Paulo VI. Restaurantes, delivery e os Correios fazem com que seja grande o numero de motoqueiros na área. Mas o desrespeito por eles é maior.

***

Ultima de trânsito: mais um recado para a SET sobre estacionamentos irregulares. Perua pode ter privilégio, mas parar em cima do passeio ainda é proibido. Multa nelas.

***

Mudando de assunto: boletos bancários de diversas contas a pagar continuam chegando atrasados aos consumidores. Queixa? Não adianta. Alega-se que o boleto pode ser impresso na net. Se você não tem impressora, exploda-se.

***

Planos de saúde: continua a palhaçada de reservar cotas nas consultas. A pessoa liga, a atendente pergunta: “convenio? Só tem pro dia tal”. Quando o cliente ameaça dar queixa, a atendente promete arrumar uma vaga “se houver desistência.”.

***

O pior é que sempre tem desistência e o cara é atendido no dia seguinte ou poucos dias depois quando alguém “milagrosamente”. Dica: não reclame. O plano sempre fica do lado do prestador de serviço. Azar o seu.

***

Mais uma: quando se vai ao médico particular, pagando consulta, o cara trata bem, demora um ano examinando. Quando é convenio eles acham que é de graça, se limitam a ler laudos de exames a prescrever remédios e nem sua pressão eles tomam.